Detran.SP aperta o cerco contra condutores alcoolizados

09/05/2022

São Paulo, 5 de maio de 2022 - No Maio Amarelo, mês voltado a campanhas educativas de trânsito, o Detran.SP vai aumentar em 16% as fiscalizações na Operação Direção Segura Integrada (ODSI). Estão previstas 33 blitze no Estado de São Paulo. Em abril, 28 operações foram realizadas.

O objetivo das ações é prevenir e reduzir a quantidade de acidentes e mortes por conta do consumo de álcool combinado com direção. Além do Detran.SP, as fiscalizações, integram também equipes das polícias Militar, Civil e Técnico-Científica, e serão realizadas nas noites de sexta, sábado e madrugadas de domingo.

Somente no primeiro quadrimestre deste ano, a quantidade de condutores que realizaram os testes do etilômetro cresceu 46% em relação a 2019, época anterior à pandemia. Foram 34.917 motoristas abordados entre janeiro e abril de 2022 contra 23.868 no mesmo período de 2019.

Vale lembrar que, por conta da pandemia, a ODSI foi interrompida em março de 2020 para preservar os agentes de trânsito e os condutores de possíveis contaminações. As operações foram retomadas em setembro do ano passado.

“A realização da operação é fundamental para reduzirmos os acidentes e mortes no trânsito, conscientizando também a sociedade sobre os perigos da combinação entre álcool e direção. Respeitar a legislação de trânsito é uma questão de cidadania, alerta Neto Mascellani, diretor-presidente do Detran.SP.

Neste ano, 1.476 condutores foram autuados por se recusarem ao teste do etilômetro nas fiscalizações da ODSI. Outros 211 motoristas foram multados flagrados dirigindo sob influência de álcool. Abril foi o mês que o Departamento de Trânsito registrou maior quantidade de motoristas abordados. Foram 10.899 em 28 municípios do Estado de São Paulo.

Tanto dirigir sob a influência de álcool quanto recusar-se a soprar o bafômetro são consideradas infrações gravíssimas, de acordo com os artigos 165 e 165-A do Código de Trânsito Brasileiro (CTB). O motorista que for flagrado alcoolizado ou que se recusar a fazer o teste do bafômetro será multado em R$ 2.934,70. No caso de reincidência no período de 12 meses, a pena será aplicada em dobro, ou seja, R$ 5.869,40, além da cassação da CNH.


Fiscalizações em abril

Na Operação Direção Segura Integrada realizada em abril, 10.899 veículos foram abordados. Os dados mostram que 88% das multas aplicadas foram dadas a motoristas que se recusaram a fazer o teste do etilômetro (bafômetro). De um total de 515 autuações registradas, 457 envolveram esse tipo de infração e 12 foram enquadradas em crime de trânsito, quando o condutor apresenta mais de 0,34% miligramas de álcool por litro de ar expelido.

No mês passado, a quantidade de motoristas que se recusaram a soprar o equipamento foi 3% superior a registrada em março. Na ocasião, das 426 infrações contabilizadas, 373 foram para condutores que não fizeram o teste.

Outras notícias

Detran.SP dá 15 dicas para realizar serviço de transferência veicular com sucesso

07/03/2022

Motorista pode parcelar multas e demais débitos do veículo em até 18 vezes, informa Detran.SP

03/03/2022

Detran.SP informa: termina em março prazo para renovar CNHs vencidas em setembro e outubro de 2020

25/02/2022

Voltar

 

Detran.SP Digital

Dúvidas sobre nossos serviços online? Acesse aqui nossos vídeos tutoriais.